Jamile dertkigil

“Quem tem medo do ridículo, nunca se aproxima do extraordinário”.

“Quem tem medo da exposição, nunca se aproxima do extraordinário”.
Poderia ser também:
“Quem tem medo do julgamento, nunca se aproxima do extraordinário”
E se mudássemos o extraordinário para verdadeiro?
“Quem tem medo do julgamento, nunca se aproxima do que é verdadeiro”
Talvez quem seja extraordinário, não tenha medo de ser ridículo.
O que é ridículo, mesmo?
1.o que provoca riso, escárnio ou zombaria.
2. de aspecto espalhafatoso, extravagante.
Alguns sinônimos para ridículo: espalhafatoso, brega, cômico, insensato, avarento, irrisório.
Ser ridículo, é ganhar a alma do palhaço, que é ridículo sem medo de sê-lo, aquele que transita nos extremos das nossas possibilidades.
Por isso se tornam tão extraordinários, corajosos, poderosos.
Se despem do medo, do julgamento e da exposição.
Mas por que precisamos da permissão do outro para nos tornar ridículos?
Viver a sua verdade deixa de ser ridículo, para se tornar extraordinário!
#medo #ridículo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *